Esse passou dos limites! Um taiwanês de 24 anos foi acusado de fraude ao pedir o equivalente a R$ 6,5 milhões de seguro após ter perdido as pernas. Chang, identificado apenas pelo seu sobrenome, teve os membros amputados devido a um congelamento de quarto grau, necrose óssea e sepse. As informações são do portal Newsweek, que cita o Ministério Público do Distrito de Taipé.

Após as amputações, Chang solicitou indenização de oito apólices de seguro diferentes com cinco empresas que totalizavam US$ 1,3 milhão, segundo o Taiwan News.

Na época, ele afirmou ter se ferido enquanto andava de scooter à noite. Uma seguradora chegou a lhe pagar o equivalente e R$ 35 mil, mas as outras quatro contestaram o pedido.

De acordo com a acusação, Chang ficou ferido quando um amigo o amarrou em uma cadeira e o deixou sentado com as pernas imersas em um balde de plástico cheio de gelo seco por várias horas.

WhatsApp Image 2024-03-19 at 17.33.18

O cúmplice, Liao, concordou em ajudar Chang a conseguir o dinheiro rapidamente depois de avisá-lo que uma gangue estaria atrás dele. Segundo a polícia, Liao, que conhece Chang desde os tempos de faculdade, tirou fotos da provação de horas do amigo.

Agentes verificaram novamente as alegações de Chang sobre a scooter no dia do incidente e descobriram que as temperaturas não estavam frias o suficiente para queimaduras graves, conforme a alegação do golpista. Fotos do hospital também mostraram que Chang apresentava lesões simétricas, raras em casos de congelamento. Assim, a farsa com automutilação foi descoberta. O balde usado com gelo seco também foi achado, servindo como prova.

A dupla foi indiciada por fraude. Usando próteses, Chang foi preso, juntamente com Liao.

Leia também: MULHER GANHA CARRO DE R$ 200 MIL DO MARIDO POR TRANSAR COM OUTRO: “ORGULHOSO”.