Imagine a cena: você recebe uma cartinha escrita por uma vizinha que reclama por você andar de sutiã na sua própria casa. Qual seria a sua reação? Uma internauta compartilhou no X (antigo Twitter) que essa situação aconteceu com ela.

“Queria pedir à senhora que pare de circular em sua casa de sutiã, somos evangélicos e meu marido trabalha em home office. Tenha decência”, disse a vizinha no bilhete.

Confira abaixo:

WhatsApp Image 2024-02-20 at 14.40.11

Reprodução / X

Legalmente, quem está com a razão?

Segundo o advogado e especialista em direito constitucional Max Kolbe, em entrevista ao Metrópoles, o artigo 5º, inciso X, garante às pessoas que “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”.

No entanto, se a pessoa está circulando dentro de sua própria casa seminua ou nua e opta por deixar as janelas abertas, ela está abrindo mão de seu próprio direito à intimidade e não pode exigir que as pessoas não olhem.

Ao mesmo tempo, se a pessoa não se incomoda com o fato de alguém poder olhar, não se pode exigir que ela feche suas janelas ou simplesmente não ande nua dentro de sua própria casa.

Leia também: MULHER APERTA SEIO E JOGA LEITE MATERNO EM POLICIAL DURANTE ABORDAGEM.