Tem louco para dar e vender nesse mundo — literalmente! Rebekka Blue, influenciadora norte-americana, revelou o seu jeito único de trabalhar e garantir uma “graninha” extra: vendendo desde cotonetes usados até calças sujas que vestiu ao fazer exercícios. O The Sun detalhou o empreendedorismo da moça na última segunda-feira (15).

Vai um cotonetinho com cera aí?

A digital influencer, de 31 anos, disse que percebeu essa demanda do mercado quando começou a receber pedidos estranhos dos assinantes de seu perfil no OnlyFans, plataforma de conteúdo adulto.

Atualmente, com mais de um milhão de seguidores no TikTok, Rebekka mantém fixado um vídeo em que expôs pela primeira vez que até seus cotonetes usados tinham espaço aos clientes com certos fetiches. A publicação, de maio de 2020, já possui mais de 2,5 milhões de visualizações e muitos comentários de pessoas curiosas e interessadas em lucrar dessa mesma forma.

download (2)

A influenciadora ainda declara que a sua caixa de mensagens é aberta e solícita para todos, desde que todos os pedidos estejam dentro da lei. Além de cotonetes usados, Rebekka também vende suas leggings de ioga ainda quentinhas, seladas a vácuo, por até US$ 200 (R$ 970) ou o conteúdo de seu lixo para seus maiores fãs por US$ 75 (R$ 365).

“Quando os clientes solicitam cortes de unhas ou pelos do corpo, não é algo que possa ser cultivado com muita facilidade”, explicou.

“Vendi meu anticoncepcional DIU por quatro dígitos, pedi ao meu médico para removê-lo e depois selei-o para um cliente que agora o adora. Ficou dentro do meu corpo por três anos. Eu imponho um preço alto quando há alta demanda”, afirmou.

Uma maneira exótica de reciclar

Rebekka disse que também gosta de vender seu lixo porque considera ser “a forma mais fácil e lucrativa de reciclar”. A produtora de conteúdo aproveitou o espaço para defender seus colegas e seu nicho de mercado.

“A maioria das pessoas pensa que o trabalho sexual não é um trabalho real, mas também pagamos impostos, com muitos criadores do OnlyFans estando na faixa de impostos mais alta”, desabafou.
“Vender cera de ouvido, caspa e saliva não me deixa enojada. Na verdade, acho fascinante lucrar com itens que normalmente jogaria fora”, concluiu.
Aos interessados em entrar nesse mercado, Rebekka acrescentou que “a segurança é de extrema importância” na hora de negociar com compradores na internet para que não haja golpes ou ameaças.
Outros itens de sucesso vendidos pela influenciadora são: fatia de pão beijada por ela (R$ 240), saco de comida mastigada (R$ 850), saco de pó de seu aspirador (R$ 290) e arroto embrulhado (R$ 486).
O arroto embrulhado tá caro, né? Quem sabe não entra na promo na Black Friday… vale esperar!