Infelizmente, o preconceito ainda é muito grande em nossa sociedade. Independente da profissão, ninguém tem o direito de ofender ninguém pela sua orientação sexual.

Foi exatamente o contrário que aconteceu ontem, durante a votação do Impeachment na Câmara dos Deputados. Enquanto o deputado Jean Willys começava a registrar seu voto, foi interrompido pelo deputado federal Jair Bolsonaro, que começou a gritar palavras do tipo: “veado”, “queima-rosca” e “boiola”.

[fbvideo link=”https://www.facebook.com/jean.wyllys/videos/1073562216025118/” width=”896″ height=”” onlyvideo=”1″]

Após o ocorrido, Jean Willys cuspiu em Bolsonaro, o que também é errado, porque jamais devemos responder a um ato preconceituoso com atitudes violentas.

giphy

Nas redes sociais, a repercussão foi gigante, e Jean Willys se manifestou dizendo que faria de novo. Em seu Facebook, ele publicou:

jean3

Para um Brasil melhor, o mínimo que devemos ter uns pelos outros é respeito. Independente de partido, cor, orientação sexual ou qualquer outra coisa.