Tyler é um menino de cinco anos. Ou melhor, uma menina, mas que vive como se fosse um garoto. E isso com aval dos pais e recomendação médica.

Anteriormente chamada de Kathryn, a garotinha – de Maryland, nos Estados Unidos – insistia desde os dois anos que era um guri. A primeira a se convencer da condição peculiar da filha foi a mãe, Jean. Em seguida ela conversou com o marido. Após alguma relutância, o casal decidiu levar a mocinha a um psicólogo infantil.

O resultado, segundo o “The Washington Post“, foi que o especialista diagnosticou um transtorno de gênero, e recomendou que a menina tivesse permissão para viver e agir como homenzinho. Agora, com cinco anos, a criança ganhou um nome masculino, brinquedos de garoto e corte de cabelo curtinho.

Na adolescência vai ser a alegria do paizão, por saber que não vai ter vagabundo dando em cima da filhinha dele.

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: receba as atualizações do blog. Sigam-nos os bons!
@crespani
@mundoidao