Enquanto países como os Estados Unidos e o Japão se preocupam com o crescente poderio militar da China, o Exército Popular de Libertação chinês (EPL) parece mais preocupado com a estabilidade conjugal de seus soldados. E decidiu iniciar o programa Salve o Casamento, com a ajuda da Federação de Mulheres da China. De acordo com a Agência EFE, o EPL, maior exército do mundo, com 2 milhões de soldados, decidiu contratar 60 assessores matrimoniais para ajudar a resolver os problemas conjugais entre os militares e suas mulheres.

Segundo os especialistas da campanha, as famílias de soldados são um grupo especial, com muitos problemas, já que é comum os cônjuges viverem em lugares diferentes e terem divergências sobre a educação de seus filhos. Os 60 assessores receberam treinamento especial em sociologia, psicologia e leis sobre casamento e divórcio, assim como a realidade da vida militar, para atender melhor às necessidades dos soldados.

Não há dados oficiais sobre a taxa de divórcios no exército chinês, mas esta semana os estatísticos descobriram que o número é metade do que se imaginava. Por um erro de registro, cada separação estava sendo contabilizada duas vezes, uma para cada cônjuge. Agora, imagine se eles, por engano, também registrassem duas vezes cada nascimento que ocorre por lá…

Postado por André Crespani