Certamente você já se perguntou sobre o motivo da quase não existência de super-heróis brasileiros.

E eu te garanto que não é pela falta de desenhistas de qualidade. Mas se você olhar um pouco para fora, vai ver que quase não existem muitos países com super-heróis.

Você consegue lembrar assim de cabeça de super-heróis feitos na Argentina, Alemanha, China? Não personagens das HQs ou do cinema que tenham nacionalidade global (como alguns dos X-Men) mas personagens que além de serem naturais de outros países que não os EUA tenham sido também criados em solos diferentes?

super

Isto acontece porque super-heróis são um fenômeno cultural.

Eles são produto de um tipo de sociedade que valoriza o esforço individual. Que colocam no indivíduo a responsabilidade de mudar a sua vida e o mundo. E isto é clássico da cultura americana.

Os valores americanos cultuam o vencedor e punem o perdedor. E o princípio da igualdade dá a cada cidadão americano a possibilidade de chegar lá (pelo menos é o que eles dizem…).

Agora no Brasil a vida e os desafios são diferentes. Para começar, o nosso tipo de colonização nos fez menos autônomos. Mais dependentes do que vem de fora. E refletimos isso até hoje. A salvação quase nunca está em nós. Estamos sempre esperando um messias. Mas não produzimos messias. Nada mais natural que cultuemos os heróis de outros povos.

Além disso, o brasileiro não tem tempo de salvar o mundo. Isso é coisa para quem já tem sua vida resolvida. Nossa luta diária é por uma vida melhor, por trabalho, por moradia, por segurança. Não faz sentido salvar o mundo. Cada um quer se salvar.