2017 Foi um ano um pouco diferente pros jogos. Tivemos um console completamente diferente de tudo que já vimos, empresas focando em experiências gigantes e jogos completamente novos. Vai ser difícil 2018 manter o mesmo nível. Vamos ver os jogos que fizeram de 2017 um ano especial na história.

13 – Sonic Forces : Speed Battle (iOS, Android)

Os jogos mobile roubaram a cena nos últimos anos. Só para citar alguns exemplos do ano passado, tivemos Pokémon GO e Super Mario Run em menos de seis meses. Esse ano eles apareceram um pouco menos (um certo consolezinho híbrido por aí chamou os jogos portáteis de volta), mas ainda temos alguns jogos que fazem seu tempo na fila do almoço ser um pouco mais divertido. Escolhemos colocar aqui Sonic Forces: Speed Battle. O jogo coloca Sonic e seus amigos em corridas multiplayer até os objetivos, e é extremamente divertido e viciante. Visite cenários clássicos do mundo de Sonic e também conheça lugares novos.

sonic-forces-speed-battle-e-lancado-990x557

12 – Assassin’s Creed Origins
Vamos falar de uma volta por cima. A franquia Assassin’s Creed estava desgastada e com uma reputação ruim desde que se tornou uma franquia anual e, sejamos honestos, muito repetitiva. Depois de vermos jogos como Unity, que em seu lançamento era uma aberração, e Syndicate, que era simplesmente mais do mesmo, a imagem da saga foi seriamente prejudicada. Depois de um hiato de quase dois anos, tivemos o lançamento de Origins. Ambientado no Egito antigo, o jogo veio com um polimento mais interessante que os anteriores, e mecânicas de RPG que caíram muito bem com o combate.

Assassins-Creed-Origins-2_cr

11 – Call Of Duty: WWII
Quase um replay do caso que acabamos de ver, CoD precisava de uma mudança de ares depois dos últimos jogos. O interessante é que CoD teve como sua maior mudança o fato de não fazer nada de novo. O jogo simplesmente voltou pro cenário de seus primeiros lançamentos: A segunda guerra mundial. O jogo tem um sistema de progressão mais parecido com os anteriores, e conta com todos os fatores positivos pelos quais a franquia é muito conhecida.

23147ba7-03d4-4f8a-8e05-df13b3e1cc6e

10 – XBOX ONE X
Sentindo que muitos jogadores estavam abandonando os consoles para jogarem no computador recentemente, tanto em função dos gráficos e poder quanto pela variedade de funções, a Microsoft não aceitou ficar pra trás e fez um console extremamente poderoso. A maioria dos consumidores estão satisfeitos, e o console está pra receber upgrades em diversos jogos durante o ano de 2018. Agora, tanto a Microsoft quanto a Sony possuem consoles que funcionam com 4K e 60FPS em alguns jogos! Isso deve manter a atual geração de consoles viva por mais um tempo. No ano de 2017, porém, ele não foi tão importante ainda, já que ele não recebeu o devido suporte no momento.

02193342676012

9 – Wolfenstein II: The New Colossus
E se os nazistas tivessem ganho a segunda guerra? É mais ou menos por esse cenário que Wolfenstein II vai. O jogo da Bethesda continua contando a história de BJ Blazkowicz, que está mais “badass” do que nunca. O jogo adota um estilo muito mais adequado pra ele dessa vez: Ele é levado à sério pelos players e imprensa justamente por não se levar a sério. A pegada mais cômica e rápida entrega momentos incríveis e muito engraçados para os jogadores. Só segue um conselho: Tire as crianças da sala pra jogar esse daqui.

promo333396695

8- Cuphead
É um jogo? É arte? É um desenho animado? Bom, Cuphead é as três coisas. É simplesmente “embasbacante” olhar pra esse jogo pela primeira vez. Com visuais que se inspiram e homenageiam as animações dos anos 30, o jogo é focado em batalhas com grandes e excêntricos chefes, e seguinte: precisa de prática. Não vou simplesmente dizer que o jogo “é difícil”, porque o conceito de dificuldade é relativo, mas que precisa de prática e paciência, isso precisa. Os chefes possuem padrões muito variados e rápidos, que causam alguns momentos de adrenalina absurdos. Inesquecível, inigualável e único, cuphead valeu cada centavo e esforço dos desenvolvedores.

cuphead2

7 – PERSONA 5

A primeira vista, Persona não parece um jogo tão empolgante. Quer dizer, você controla um estudante com uma reputação bem ruim em Tokyo, e o jogo não possui um sistema de combate muito novo. Pelo contrário, é um jogo de combate em turnos, tipo Pokémon ou os Final Fantasy anteriores ao XV. Acontece que todas as coisas feitas no jogo (inclusive a maneira que eles utilizam esse sistema de combate) fazem dele uma experiência bem divertida e até excêntrica. O jogo foi um dos 5 finalistas ao prêmio de Jogo do Ano.

persona-5-review_e2ud

6 – NIER: Automata
RPG, AÇÃO, COMBATE, ALIENS, ROBÔS, HEAVY METAL, FUTURO. Parece uma bagunça, não é? E é. Nier: Automata é uma bagunça que deu muito, mas muito certo. O jogo é amplamente apreciado desde sua estética até o gameplay cristalinamente perfeito e divertido.

nier-automata-pn-noticia

5 – Horizon Zero Dawn
Vamos falar de um jogo injustiçado. Injustiçado porque se Horizon tivesse saído em 2016, era capaz de ter ganho diversos prêmios. Horizon é um jogo muito interessante e gigantesco, com um combate incrível, e presonagens muito interessantes como a Aloy. O unvierso criado pro jogo nos deixa curiosos e querendo mais. E por fim, os dois pontos mais importantes: o jogo é lindo e divertido. Ele com certeza seria o jogo do ano, se esse não fosse um ano tão especial e importante pra outra das maiores empresas da história dos jogos…

maxresdefault (1)

4 – Playerunkwon’s Battlegrounds

Aqui entramos em uma zona que gerou polêmica durante o ano. Acontece que hoje o jogo já foi completamente lançado, e sua performance como produto durante o ano é indiscutível. O Battle Royale PUBG quebrou basicamente todos os recordes que podia quebrar em relação à quantidade de players jogando ao mesmo tempo, ou no mesmo dia, PUBG foi uma verdadeira mania. E, vamos combinar: É divertido pra caramba.

29c87683-2408-48ea-a374-37d3514e16d7

3- SUPER MARIO ODYSSEY
Legado. Acho que o sonho de qualquer pessoa é deixar um legado tão grande que emocione alguém que simplesmente passe por ele. Isso fez Shigeru Miyamoto, que por mais de 30 anos foi a principal peça por trás da história do bigodudo Super Mario. Esse legado é homenageado sem parar durante todo o jogo Super Mario Odyssey, mas o interessante é o seguinte: Mesmo que tirássemos tudo ligado à nostalgia do jogo, ele ainda estaria nessa exata posição, pois é um jogo simplesmente espetacular. É fácil dizer que é um dos melhores jogos que a Nintendo já produziu, e rende facilmente mais de 40 horas de diversão pura. Só se prepare pra sentir uma dor no rosto quando o jogo acabar, porque Mario Odyssey te faz sorrir de verdade do início ao fim.

H2x1_NSwitch_SuperMarioOdyssey_image1280w

2 – ZELDA
“Uau”. Perdi a conta de quantas vezes soltei essa expressão em voz alta jogando um dos jogos mais surpreendentes da minha vida. Toda e qualquer loucura que eu pensava em fazer dentro do jogo tinha dois possíveis finais: Ou funcionava perfeitamente, ou tinha um rumo tão inesperado que eu ficava feliz de não ter sido como eu queria. Uma aula de como se fazer um mundo aberto e de como usar sons da maneira certa, The Legend Of Zelda: Breath of The Wild simplesmente parece certo. Um jogo finalizado, polido e feito com muito amor. Não à toa é, no momento o jogo com mais notas “10” da história dos videogames e o oficial “jogo do ano de 2017”, eleito no The Videogame Awards.

SI_WiiU_TheLegendOfZeldaBreathOfTheWild

1 – NINTENDO SWITCH
10 Milhões de unidades vendidas em 9 meses, sem ter pego seu primeiro natal ainda. Gadget do ano, Tem os dois jogos mais premiados de 2017, está fazendo uma revolução na indústria e no mercado, mas principalmente: Ele é divertido. A nintendo sabia que era tudo ou nada para sua imagem depois do que foi o Wii U. E ela foi pro tudo. O foco do console é sorrir. A empresa olhou para os “4K 60FPS” e disse: Se não é divertido, qual é o ponto? Não só isso, mas após muito tempo a Big N focou em quem ela tem que focar: O público que a fez gigante em primeiro lugar. Nas campanhas de marketing da empresa o foco está 100% nos adultos. Sem crianças correndo e pulando, e sem idosas jogando wii sports. Adultos, entre 20 e 40 anos, se divertindo com os jogos que eles ajudaram a popularizar. Não só isso, mas a proposta de jogar o console em qualquer lugar transforma a experiência de certos jogos. Rocket League, Stardew Valley, Skyrim, Doom, LA Noire, todos encontraram suas melhores versões no videogame da Nintendo, e as vendas mostram isso com clareza. Que ano pra Big N, e 2018 deve manter o mesmo ritmo.

Nintendo_Switch-11