A DC estreou Liga da Justiça nos cinemas recentemente, continuando as tentativas de estabelecer um universo cinemático com a qualidade e o sucesso que uma empresa com tantos personagens, sucesso e história e histórias exige. O filme é considerado por quase todo mundo como um avanço significativo, um produto bem acabado e coerente com o estilo que a DC sempre teve nos materiais originais (as HQs).

Porém, Liga da Justiça está lutando com o que pode ser considerado um fracasso de bilheteria, dado o custo total do filme e também as expectativas dos executivos da DC/Warner.

Mas quais seriam os motivos para este relativo fracasso?

1 – Histórico dos filmes da DC

A nova fase da DC no cinema é historicamente péssima. Man of Steel é um filme irregular, com um péssimo entendimento do que é o personagem Superman. Batan vs. Superman é um misto de vinhetas visuais coreografadas que quando colocadas em sequência faz algo próximo de zero sentido. Esquadrão Suicida é simplesmente horroroso.

Mulher-Maravilha é excelente.

Mas mesmo assim parece que o público já se sente meio gato escaldado. A DC começou a se encontrar no rumo de um universo compartilhado no cinema que parece coeso e de qualidade.

Mas talvez as pessoas já não acreditem mais, e isso pode se refletir em bilheteria com o famoso efeito Vou Esperar Para Ver No Meu Computador™

bvs-wonder

 

2 – Ausência do Superman na divulgação

O Superman (junto com o Batman) é o personagem mais reconhecível da DC, em qualquer mídia e com qualquer faixa de público.

Quando a DC não o colocou em materiais de divulgação como pôsters, banners e trailers ela tirou um potencial de alcance enorme entre as pessoas. É bem mais difícil fazer marketing de um filme com Aquaman, Ciborgue e até mesmo o Flash.

Era compreensível, claro. Superman morreu nos minutos finais de Batman vs. Superman, e toda a trama de Liga da Justiça gira e torno do fato do planeta estar sentindo a falta da liderança e da esperança do maior herói da Terra. Mas todos sabíamos que ele iria aparecer, eventualmente. Tirá-lo da divulgação pré-filme foi um tiro no pé.

Justice-League-2017-Poster-You-Can-t-Save-the-World-Alone-justice-league-movie-40583604-1500-500

3 – Personagens mal explorados

Liga da Justiça tem apenas 2 horas de duração, fazendo dele o filme mais curto da DC atualmente, e isso é ótimo. O filme flui bem, tem momentos leves intercalados com momentos tensos e consegue com uma edição ágil dar o tom de um filme baseado em super-heróis de HQs.

Mas.

3 personagens principais precisavam ser apresentados à equipe, em tempo recorde, e sem terem um filme solo que embasasse suas participações no grupo. E além disso tem um verdadeiro arsenal de personagens coadjuvantes interpretados por excelentes atores (Lois Lane, Comissário Gordon, Mordomo Alfred, Rainha Hipólita, Henry Allen, Silas Stone, por exemplo) que aparecem em pouquíssimos momentos. As falas e diálogos são ótimos, mas sempre fica aquela sensação de “poderia ter sido mais”.

justice-league-movie-image-flash-12

4 – Um vilão pouco categorizado

Vilões fracos em filmes de super-heróis são a regra, não a exceção. Isso acontece tanto na Marvel (onde o Homem Púrpura na série Jessica Jones aparece como um ponto fora da curva) quanto na DC (onde o último vilão realmente bom foi o Coringa de Heath Ledger).

Steppenwolf (ou o Lobo da Estepe, como foi traduzido no Brasil) já é um vilão fraco em HQs. No filme então, ele aparece como um artifício apenas para garantir que o filme tenha 2 horas. (E também para encaixar uma menção ao provável vilão dos próximos filmes da DC: Darkseid).

Fora isso ele é fraco, sem graça e sem carisma, sem motivações genuínas e sem nenhum traço de perigo que faça o público sentir algum tipo de tensão.

Uma pena, porque a galeria de vilões da DC é 23 vezes melhor que a da Marvel. Se souberem aproveitar em algum momento talvez tenhamos um novo salto de qualidade.

landscape-1509031969-screen-shot-2017-10-26-at-163206

5 – A maldição da batalha final coreografada sem originalidade

Talvez seja algo que nunca poderemos escapar: a batalha final da super-equipe contra o vilão e seu exército em um filme baseados em HQs. Mas existem boas sequências finais e sequências finais ruins. E também há o caso de sequências finais que são mais do mesmo, porque já vimos tantos filmes de super-heróis que elas se acumulam na nossa memória como desfiles antigos de escola de samba.

Liga da Justiça tem uma sequência de batalha final que parece ser do terceiro tipo. Não é ruim. Mas é blé.

(Na verdade, a melhor cena de batalha com vários personagens acontece um pouco antes, entre os heróis. Falar mais sobre isso é spoiler.)

jl-plot-holes