A gente vive falando de tecnologia o tempo todo e de como ela tem ajudado todas a pessoas a ter uma vida melhor. Agora, pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, estão trabalhando para melhorar ainda mais as retinas artificiais usadas por pessoas cegas.

30152037460298-t1200x480

Os modelos atuais são bem precários e só permitem que as pessoas vejam objetos grandes, ou outros objetos bem de perto e com pouquíssima resolução. Os especialistas querem aumentar essa resolução e adicionais mais cores a visão.

ojo-bionico

As retinais artificiais mais conhecidas, da Argus, são como uma “malha de pixels” que ficam acima da retina da pessoa. Um óculos com uma câmera transmite as imagens para essa malha e ela, por sua vez, impulsiona eletronicamente a retina cega. O objetivo é fazer com esses impulsos se tornem mais longos, mas sem interferir, a longo prazo, na saúde do paciente.