Galaxy S5

A Samsung mostrou ao mundo a nova geração do seu smartphone mais popular. O Galaxy S5 foi apresentado no Mobile World Congress, em Barcelona, na Espanha. Quando se trata de um lançamento como esse, é difícil falar em decepção, mas o Galaxy S5 deixa a desejar pelo menos em três quesitos, segundo a minha opinião.

corpo plástico: rumores indicavam que o S5 poderia abandonar a casquinha plástica traseira (tão criticada pelo Piangers) e adotar um corpo de metal. Não ocorreu.

leitor de íris: o Galaxy S5 faz reconhecimento de digitas, assim como seu maior concorrente, o iPhone 5S. Mas a expectativa era em uma tecnologia que desse um salto em relação a do rival, ou seja, o leitor de íris, que já havia sido especulado aqui no blog.

tablet de bolso: não vou comparar aqui o S5 com a concorrência, mas com seu próprio irmão mais velho. O S5 tem 145 gramas, contra 130g do Galaxy S4, e 8.1mm de espessura, frente a 7.9mm do anterior. Mais pesado, mais grosso e com tela um pouco maior também (5.1″ vs 4.99″), o smartphone puxa para o lado phablet, e o risco é de cada vez mais sentir como se estivesse levando um tablet no bolso.

Dito tudo isso, não me entendam mal. Sigo sendo um simpatizante dos dispositivos da Samsung, e aceito um de bom coração se alguém quiser me dar ; )

O Galaxy S5 chega às lojas em 11 de abril, com sistema operacional Android 4.4.2 (KitKat). O preço ainda não foi informado.

E você, leitor? Concorda, discorda? Tem outras decepções? Tá que é só elogios? Participe deixando sua opinião nos comentários.