O que é preciso para sobreviver em um apocalipse zumbi? Boa mira para acertar na cabeça e capacidade de encontrar suprimentos e abrigo? Sim, mas não apenas isso, é preciso muita reflexão ética e filosófica. Essa é a proposta do livro “The Walking Dead e a Filosofia“.

A publicação discute questões como o suicídio como fuga de um mundo tomado por mortos-vivos, se é preciso seguir as leis com o fim da civilização e até se zumbis tem direitos e ainda são pessoas. A base são ensinamentos de pensadores como São Tomás de Aquino, Platão e Schopenhauer.

LEIA TAMBÉM
>> Livro The Walking Dead: O Caminho Para Woodbury chega hoje às livrarias do Brasil
>> Livros TWD – a Ascensão do Governador traz novas sensações para explorar apocalipse zumbi
>> Vídeo: número de zumbis que já morreram e outras curiosidades sobre TWD
>> Decepção? TWD não vai mostrar início do apocalipse zumbi
>> É tudo um sonho de Rick, que segue em coma?
>> [Opinião] Os zumbis estão ficando mais burros em The Walking Dead
>> Todos os post sobre TWD

Os resposáveis são Christopher Robichaud e William Irving. Ambos são professores, respectivamente de ética e políticas públicas na Harvard Kennedy School of Government e de filosofia na King’s College.

Leitura obrigatória para o personagem Hershel de The Walking Dead. Para quem não lembra, é o fazendeiro que guardava os zumbis no celeiro por considerar que se eles eram pessoas doentes.

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: receba as atualizações do blog. Sigam-nos os bons no @crespani