Os fedidos estão com seus dias contados. Cientistas do laboratório CrazyLabo, em conjunto com o Colégio Nacional de Tecnologia de Kitakyushu, no Japão, criaram robôs que identificam e avisam sobre chulé e mau-hálito.

Para o fedor odor bucal a solução é uma “roboa” (ou seja, uma robô-mulher), que cheira o sopro do usuário e avisa se a coisa está feia. Chamada de Kaori-chan, ela não tem papas na língua, e faz observações que podem ser grosseiras, dependendo do grau do bafo.

No caso dos pés, conforme o “Damngeek“, a missão fica a cargo de um robo-cão, chamado de Shuntaro-kun (eu nomearia Totó). Ele sente o “aroma” e dá uma nota em escala de um a quatro, mas não faz nenhuma observação – claro, ele é um cachorro, e cachorros não falam.

via blog Mundoidão

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: receba as atualizações do blog. Sigam-nos os bons no @crespani