O post anterior sobre o filme Batman: The Dark Knight Rises foi um sucesso. Alguns leitores concordaram comigo, outros discordaram e outros tantos trouxeram novos pontos para o debate em mais de 100 comentários.

Claro que apareceu um ou outro obtuso que não consegue conviver com uma opinião diferente da sua, e os tradicionais bobinhos do “duvido que você faça melhor”. Também teve a turma que não entendeu, e achou que eu queria um filme fiel aos quadrinhos, quando o que eu estava pedindo era “só” um filme coerente em si mesmo (mas isso é papo do outro post).

>>LEIA TAMBÉM: Opinião de fã: Batman – The Dark Knight Rises não é um bom filme do Morcego. Você concorda?

Tirando os tropeços do debate, o texto serviu para uma amigável discussão “nerd” sobre meu personagem preferido das HQs. Surgiram diversas questões novas, dentre as quais uma que merece um debate novo: a divergência de entendimento sobre o que acontece ao protagonista no final da história. Alguns acham que o enredo é objetivo, outros acham que há margem para interpretação.

ATENÇÃO: a partir desse ponto o spoiler come solto, continue só se não se já tiver visto ou não se importar em saber o final do filme.

Os comentários de alguns leitores apelaram a outro filme do diretor Christopher Nolan, Inception (A Origem) – que, a propósito, acho excelente – para dizer que a dose foi repetida, e o final é aberto. A grande questão, no caso de Batman, não é se o peão vai ou não cair em seguida, mas se o herói morreu ou não.

Para esses leitores, Alfred enxergar Bruce Wayne e Selina Kyle vivos e juntos pode ser interpretado como uma ilusão do mordomo de que enfim o milionário encontrou a felicidade – mas não significa que ele esteja de fato vivo. Batman, para eles, pode ter morrido na explosão para salvar Gotham City.

Eu já vi o filme de novo, e definitivamente me encaixo na outra turma, vendo um final totalmente objetivo em DK Rises. Abaixo vou compilar alguns indícios (inclusive já comentados por diferentes leitores no outro post) que, para mim, comprovam que Bruce escapou ileso, e deixo o espaço dos comentários para discussão a respeito:

– Primeiro o mais óbvio: Lucius Fox descobre que o sistema de piloto automático do Morcego (a nave) foi consertado. Obviamente, Bruce consertou (o que indica que o Batman de Nolan era também inteligente, como nos gibis) e usou o sistema para se livrar da bomba;

Alfred não conhecia Selina Kyle. Não faria sentido a ilusão do mordomo mostrar Bruce com a garota que trabalhou na festa da mansão;

– Nesse mesmo encontro, Selina usa o colar da mamãe Wayne, item que estava faltando no inventário da herança deixada por Bruce;

– O Comissário Gordon também encontra o batsinal misteriosamente consertado (ceninha forçada, mas estava no filme);

– E, enfim, Blake recebe coordenadas precisas de como e onde encontrar a caverna para dar seguimento ao trabalho de vigilante mascarado.

Para mim, essas cenas do final dão conta precisa de que Bruce usou o piloto-automático, escapou vivo e passou o bastão para Blake (ou, pelo menos, tirou umas férias com a namorada nova). Concordam, discorda? Todos os fãs do Morcego estão convidados a opinar nos comentários abaixo.

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: receba as atualizações do blog. Sigam-nos os bons!
@crespani
@bloginfosfera