Divulgação, Wikipedia

Você acredita na Wikipedia?

A fundação que mantém a enciclopédia colaborativa implementa agora um novo recurso para ouvir um sim a esta pergunta. Cores serão utilizadas como indicativo de confiabilidade dos conteúdos. Segundo o site da Wired, vai funcionar assim:

• As palavras serão pintadas de acordo com a credibilidade do usuários que a inseriu em um determinado artigo, ou com o tempo de permanência na página.

Tudo isso porque qualquer usuário cadastrado pode editar os “verbetes”, o que eventualmente gera alguns perrengues e levanta suspeitas quanto à confiabilidade e isenção das informações. Em maio, um gaiato editou o artigo sobre o compositor Maurice Jarre e acabou levando jornais a embarcar numa bela duma rateada. Vários veículos de comunicação citaram palavras que não eram de Jarre em seus obituários. Tudo culpa do jovem irlandês Shane Fitzgerald. Shane disse que queria provar o perigo de se confiar e não checar informações online – coisa querida né? Tá certo, os jornais deveriam ter checado, mas mesmo assim, não é uma atitude muito interessante. Agora imagine que são 60 milhões de pessoas visitando os 12 milhões de páginas em 260 idiomas da enciclopédia, e que todas elas podem ser enganadas assim, com essa facilidade. Creio que a necessidade de sistema de confiabilidade dispense mais argumentos. O WikiTrust é a solução encontrada. O programa “pinta” textos recém editados atribuindo credibilidade de acordo com parâmetros calculados por um algoritmo que calcula a reputação do usuário. Por trás do WikiTrust há um conceito simples, diz a Wired: quanto mais tempo uma informação persiste numa página, mais confiável deve ser.

E aí, com as cores, você acredita na Wikipedia?