As recentes explosões do iPhone foram causadas por “forças externas” ao aparelho. Com isso, a Apple quer dizer que os incidentes não se devem à problemas de superaquecimento na bateria. Em outras palavras, Apple diz: não temos culpa.

Só para relembrar, recentemente foram noticiadas explosões em dois iPhones na Europa, sendo que em nenhum dos incidentes os donos dos aparelhos ficaram gravemente feridos.

Ainda assim, granada não faz parte das múltiplas funções do aparelho. Segue o que diz o comunicado oficial da empresa:

“Até o momento, não há confirmação de incidentes de superaquecimento de bateria envolvendo o iPhone 3GS. O número de relatórios que estamos investigando [sobre o problema] está restrito a um único dígito. Os iPhones com vidros quebrados que analisamos até agora mostram que, em todos os casos, os vidros quebraram por conta de forças externas aplicadas contra o iPhone”.

Recentemente, autoridades francesas abriram uma investigação de segurança envolvendo o smartphone, depois que usuários reclamaram que a tela do aparelho quebrou durante o uso, apresentando riscos. Além disso, dez consumidores franceses falaram que os aparelhos explodiram sem aparente motivo – em um dos casos, um jovem disse ter sofrido ferimentos no olho. Haveria um “choque inicial” que provocaria a quebra das telas. Na boa, duvido que alguém em sã consciência seja descuidado com o seu iPhone. Mas…