Três prováveis características dos produtos da Microsoft par ao futuro próximo: suporte touchscreen, computação nas nuvens e mais leveza. Com base neste tripé, demos asas à especulação e analisemos algumas das movimentações que corroborem para um 2009 com ultraportáteis com tela sensível ao toque e com o último sistema operacional Windows.

• # 1 – Os netbooks têm mostrado solidez, com lançamentos de várias marcas importantes do universo PC e um crescimento de mercado robusto no último trimestre, apesar da crise. Com isso, as novas gerações prometem aperfeiçoamentos nas configurações e na parte externa dos modelos. Já há netbooks com maior capacidade de processamento, e até de armazenamento, mostrando que eles não se prestam só para navegar na internet. Possivelmente comportem sistemas operacionais mais pesados no futuro e, quem sabe, até tarefas que exijam mais da máquina.

• # 2 – Monitores sensíveis ao toque também já foram prometidos para o próximo ano. Uma bela mudança. O Asus Eee PC 701, que tem comando de voz para abrir algumas aplicações, já tentava tirar dos minúsculos trackpad e teclado a tarefa de abrir aplicativos. Os monitores touchscreen proveriam uma solução mais fácil – meter o dedão na tela.

• # 3 – Se vamos tocar o computador, precisamos de ícones maiores – isso o Windows 7 já promete (aumento de 25% em ícones e na barra de ferramentas). O Xandros que roda no Eee PC, por exemplo, já vem com ícones tamanho GG, o que diminui a distância a ser percorrida no trackpad – ainda bem.

• # 4 – A Microsoft não gosta, como qualquer empresa, de ficar de fora das novidades de mercado. Quando viu que o Vista não rodava num minilaptop com processador de 900MHz, 512 MB de RAM e memória flash de 4 GB estendeu o uso do XP nos ultrapórtáteis. Deu certo, muita gente já se atirou no “upgrade” para o Windows, deixando o Linux às moscas em algumas fábricas.

• # 5 – Mesmo assim, quem vê o Windows XP num subnote se sente à frente do laptop dos sete anões. É uma versão “reduzida”. Isso não basta, é preciso ter um sistema operacional adaptado à categoria. Quem usa netbook precisa de leveza, velocidade e boa visualização.

• # 6 – Se um executivo já rodou o Windows 7 num netbook não identificado de 1GHz  e 1 GB de RAM, no futuro próximo a mesma máquina vai chegar nas nossas mãos.

• # 7 – Há mais um detalhe: o espaço. A solução, me parece, é levar o armazenamento para as nuvens. O Eee PC, com Xandros, por exemplo, possui a suíte Open Office – maravilha. Mas será que cabe uma monografia, um projeto orçamentário, uma planilha gigantesca, um banco de dados, ou até todas as fotos das últimas férias em família, lá dentro?

• # 8 – Quando a Microsoft anuncia um Office nas nuvens, indica que o lance é deixar os arquivos no servidor, fora do seu “desktop”. O mesmo Eee PC, além de ter o Open Office, tem atalhos que levam diretamente ao Google Docs, via browser.

Não sou fã declarado da Microsoft – gosto do XP – mas considerando tudo isso, compraria correndo um netbook com o Windows 7.

Postado por Guilherme Neves