reprodução
Melhor do que dica de leitura, o título deste post poderia ser %22algo que quero ler%22. Os Bastidores do Second Life é um livro lançado simultaneamente nos EUA e no Brasil, escrito pelo jornalista Wagner James Au, o primeiro a cobrir o Second Life como um jornalista-avatar.

A obra – que, ressalto, ainda não li, mas lendo sobre ela deu muita vontade de lê-la – promete detalhes sobre o surgimento da %22segunda vida%22, com toda complexidade que compõe esse mundo virtual.

– É uma aula de tecnologia, mas assim como o mundo real, também de filosofia, política, negócios, sexo, religião, moda e até psiquiatria – diz a nota de lançamento.

Wagner James Au é considerado o %22papa%22 quando o assunto é Second Life. A cobertura como jornalista-avatar (sob o nome Hamlet Linden) começou já nos primórdios do jogo, a convite da própria desenvolvedora, a Linden Lab. Ele era uma espécie de historiador e repórter de um jornal de uma cidade da fronteira que fazia reportagens de dentro do Second Life para o seu blog Notícias de um Novo Mundo.

O jornalista pôde acompanhar toda a evolução – e revolução – ocorrida no mundo virtual, fenômenos que relata no livro. Dentre as curiosidades ressaltadas, detalhes sobre a relação íntima e como as mulheres-avatares têm filhos, além da incursão do jornalista no prédio das Alucinações Virtuais, uma recriação de um hospital psiquiátrico.

O que mais me chamou atenção na nota de divulgação sobre o lançamento, no entanto, foi este trecho: %22Postos de gasolina incendiados por anões rebeldes de sapatos gigantes, barricadas feitas com enormes caixas de chá, residentes com placas e cartazes com palavras de ordem, mosquetes disparados a todo momento e vários prédios incendiados%22. São ocorrências da guerra por mudanças no sistema de comércio de territórios dentro do jogo.

Vou ver se consigo um exemplar. Fica a dica:
Os Bastidores do Second Life – 288 páginas
Matrix Editora
Preço: R$ 39,90

Postado por André Crespani