A resposta à pergunta aí acima não tem nada a ver com bits. Estou falando de pila, dindin, Real mesmo. Tal dúvida bateu aqui no teclado à medida em que aumentou meu desejo de ter um HD externo – que, aliás, já me disseram, contrariando o Google, que não se chama assim,  whatever.

Só pra situar, estou à procura de um HD que eu possa conectar pela USB no micro. Este disco será o meu repositório de softwares livres, incluindo o sistema operacional, já que acho a divisão do hard disk oficial um processo meio arriscado para o meu parco conhecimento de informática.

Essa necessidade moveu-me a, numa noite de insônia, tabelar preços de HDs nos classificados de informática – no final eram só 118.

Como resultado, tenho em mãos o valor médio do giga em Porto Alegre. Então me pergunta: quanto custa um GB?

– Depende!

O GB mais barato custa R$ 0,62. Pena que não dá pra comprar só uns 10 R$ 6,20. O custo de R$ 310 é diluído em 500 GB num HD Sata, duas ofertas assim nesta semana. Já o mais caro custa R$ 3,35 – HD de 40 GB por R$ 134.

Conclusão: quanto menor a capacidade do disco mais caro se paga por cada GB. Agora é só escolher: junto uma graninha a mais pra comprar um volume maior de espaço por menos ou marcho num HD mais raso pagando um pouco mais caro.

A média de preços dos GB é de R$ 0,93. Quase um pila! Nessa faixa, a jogada mais justa são os de 160 GB, por R$ 160. Um por um, numa boa.

Claro que o HD externo não se resume ao hard disk. É preciso também uma gaveta pra guardar a criança e ainda tem o cabo USB. Mas isso é uma outra tabela.

Postado por Guilherme Neves