Após anos de polêmicas, que incluíram detenções por dirigir embriagada e diversas internações em clínicas de reabilitação, terminou esta semana o período de liberdade condicional de Lindsay Lohan, que durou quase cinco anos.

Desde novembro, a atriz, que passou pela prisão em mais de cinco ocasiões, realizou 50 dias de trabalho comunitário no necrotério do condado de Los Angeles, além de ter frequentado 18 sessões de tratamento de desintoxicação.

Lohan foi acusada de roubo a uma joalheria em janeiro de 2011, na Califórnia, quando já estava em liberdade condicional – à qual foi sentenciada em 2007, por dirigir alcoolizada.