leonora weimer

Não há dúvidas de que o mercado sulista de moda tem crescido muito ultimamente. Com cada vez mais eventos na área, mais marcas surgindo aquecendo a indústria e a constante produção de conteúdo na área, os gaúchos estão se tornando uma força a ser reconhecida no cenário fashion brasileiro.

giphy (12)

Como uma dessas evoluções no comércio da nossa terra, à convite da Victoria Thomas do grupo Nós Somos Moda, eu e um grupo de influenciadores digitais fomos convidados para um dia de produção de conteúdo em um dos grandes polos da moda do Rio Grande do Sul, o shopping atacadista Farroupilha’s Center.

Dentre as atividades, assistimos ao desfile de lançamento primavera-verão do shopping, que trouxe várias tendências para a próxima estação: poá, listras, cores quentes e uma das minhas favoritas que irá continuar com força, as t-shirts com estampa lettering, que permitem dar a tua cara para o look, expressando e valorizando a composição.

05

03

O evento também contou com a presença VIP de Carol Bittencourt, modelo e apresentadora, e Leonora Weimer, Miss Rio Grande do Sul Be Emotion 2018.

06

Leonora concedeu uma entrevista exclusiva para o ATL Girls, onde fala sobre moda, segredinhos de beleza e alguns movimentos recentes de democratização nos concursos, confira:

Como atual Miss RS Be Emotion, representando a beleza gaúcha, tu tens alguns segredos de beleza para compartilhar com a gente?

“Não tenho muitos segredinhos… Adoro comprar cremes pro corpo e rosto, mas passo nos dois primeiros dias e depois sinto preguiça de ter essa rotina (risos), acabo lembrando de passar quando a pele pede mesmo. Quando já está bem seca (risos). Cuido muito para limpar bem a pele do rosto e retirar toda a make antes de dormir. A gente acaba usando muita maquiagem com os trabalhos como modelo e eu sinto a pele mais oleosa quando tenho varias diárias de jobs. Uso muito hidratante labial e cuido os cabelos com protetor térmico, mas também não tenho uma rotina de ir no salão hidratar.”

Estamos vendo um movimento no universo dos concursos. Atualmente não é somente sobre beleza, mas também sobre personalidade e outros aspectos, gostaria de saber a tua opinião sobre isso a que tu atribui isso.

“Eu acho ótimo esta mudança nos concursos, de buscar meninas com conteúdo e que tenham opinião. Atribuo isso aos tempos modernos onde nós mulheres estamos buscando e conquistando cada vez mais nosso espaço. Hoje com as redes sociais, o público se aproxima muito de nós. Eles querem saber nosso dia a dia e também nossas opiniões. Somos exemplo para muitas pessoas e também para jovens meninas, coisa que antigamente a Miss era quase intocável, sinônimo apenas de beleza e era vista apenas na TV e em jornais.”

Em 2017 a miss Canadá quebrou alguns estereótipos participando do miss universo com as medidas um pouco maiores do que nas nacionais, a internet foi a loucura, e opiniões se dividiram, eu gostaria de saber o que você pensa a respeito.

“Eu vejo de uma forma muito positiva esta mudança do padrão de beleza dos concursos, pois mais pessoas podem se identificar com uma Miss ou com uma modelo. Assim como na moda, que é para todas. Todos temos biotipos diferentes, e a quebra de padrão nos concursos nos deixa menos reféns das medidas ditas “perfeitas”.”

Muitas coisas estão acontecendo no mundo da moda e da beleza atualmente, e diálogos sobre representatividade e diversidade são levantados constantemente, as marcas tem se educado e trazendo mais pessoas negras, asiáticas, gordas, LGBT para participarem das suas campanhas, quero saber como vocês enxergam essa questão aqui no Rio Grande do Sul.

“Eu vejo que está tendo uma mudança grande e positiva mas ainda sinto um pouco de preconceito no mercado da moda… Pela questão de peso, medidas… Eu por exemplo sempre vesti manequim 38 e o mercado da moda ainda exige 36 ou Plus Size… Não tem meio termo (risos). Eu tenho consciência que se usasse manequim 36 trabalharia muito mais, mas eu não dou bola, porque me sinto bem com meu corpo, tenho minha genética, cuido da minha alimentação mas sem paranoias. Então eu vejo que está mudando, mas ainda tem esse padrão antigo do mercado da moda, e acho que levará um tempo ainda para mudar… Principalmente nas passarelas.”

Estamos em Farroupilha, um polo da indústria da moda no Rio Grande do Sul, que a propósito cresceu muito nos últimos anos, como você se sente participando de um evento como esse, com tanta informação de moda, no seu estado?

“Eu fico muito feliz de estar aqui participando desse desfile e ver também a diversidade dos perfis dos modelos. Ver diversas marcas, com diversos preços, trazendo muitos elementos da moda atual e tornando a moda acessível para todos. Tanto na questão de preços quanto para diversos biotipos. Por exemplo a indústria da moda Plus Size, estão investindo em roupas bonitas, em tecidos, em modelagem, que valorizam as curvas. Então vejo que hoje a moda está sendo pensada e criada para todos.”

04

Que mulherão, né gente?!

Me conta aí nos comentários, o que tu pensa da moda gaúcha?!

2 beijos, Lê.

@falabrigitte

Créditos Imagens: Gabriel Andrade.

Instagram-ATL-Girls