Malala-Yousafzai

A ativista paquistanesa Malala Yousafzai, ganhadora do prêmio Nobel da Paz de 2014, estava recebendo muitas mensagens pedindo sua vinda ao Brasil.

A campanha tão fervorosa nas redes sociais acabou funcionando: Malala participou nesta segunda-feira, 9 de junho, de um evento em São Paulo. Além dela, Conceição Evaristo, escritora, Tia Dag, fundadora da Casa do ZezinhoTabata Amaral, ativista por educação de qualidade, e Ana Lúcia Villela, do Instituto Alana, também participaram do debate.

Ela se manifestou sobre isso nas redes sociais:

“Malala, please come to Brazil! E acabou que isso virou meu sonho…Vir pra cá.”

Mas não foi o único motivo. Malala roda o mundo para promover a importância do acesso à educação – principalmente para a emancipação e empoderamento das mulheres:

“1,5 milhão de pessoas são privadas estudar no Brasil. E eu acredito na educação. A minha esperança é encontrarmos maneiras para que essas pessoas possam estudar. No mundo, 130 milhões de meninas estão fora das escolas.”

No Brasil, a paquistanesa escolheu três ativistas da área para investir: Denise Carreira (São Paulo), da Ação Educativa, Sylvia Siqueira Campos (Pernambuco), do Movimento Infanto-juvenil de Reivindicação (Mirim), e Ana Paula Ferreira (Bahia), da Associação Nacional de Ação Indigenista (Anaí).

Veja frases de Malala Yousafzai que mostram por que a paquistanesa levou o Nobel da Paz e inspira milhares de mulheres por onde passa:

#1 “Educação não melhora apenas a vida individual dessas meninas, mas também o país todo – a democracia, economia, estabilidade”.

#2 “Precisamos de melhorias para promover educação de qualidade. Eu estou aqui e quero trabalhar com todos vocês. Trazer mudanças ao Brasil. Mas ninguém de fora vem e traz as soluções prontas. Vamos trabalhar com organizações locais e com essas meninas e meninos incríveis que já sabem quais são os problemas e como resolvê-los. Vamos juntos pensar em soluções”.

#3 “Muitas meninas como eu queriam erguer suas vozes e lutar pela educação. Eu não tinha nada especial, não era mais inteligente, nem nada. A diferença é que meus pais não me impediram de falar, como aconteceu com muitos dos meus amigos”.

#4 “Vocês têm o voto. O poder está em suas mãos. Usem esse poder e elejam pessoas que te representem bem. Precisamos sempre lembrar nossos políticas que a responsabilidade é deles, que eles precisam ouvir as pessoas para saber o que pode ser feito no país”.

#5 “Me perguntam se eu não tenho vontade de dar o troco em quem me atacou. E sempre digo: a melhor revanche é ter educação para todo mundo, inclusive para os filhos dos que me atacaram”.

 Instagram-ATL-Girls