DCD4D81E-7BD7-4668-9495-91B7A52A6A87

Ultimamente, eu tenho ouvido muito dos meus amigos que eu mudei. Que eu to diferente. Que eu ando falando de uma maneira diferente. Agindo de uma maneira diferente. Que eu me visto diferente. Então, aos desavisados, eu tenho uma novidade: se existe uma certeza na vida além da morte, essa certeza é que estamos aqui para evoluir. A nossa vida é uma caminhada constante em direção à evolução, e não precisa ser cristão e acreditar em Deus, espiritismo, força do universo ou energia pra saber disso.

Ao longo da história, a nossa sociedade, pode ser, a grosso modo resumida dessa forma: uma evolução constante. Das tecnologias. Das vestimentas. Da forma de falar. Do comportamento. Claro, ainda temos pessoas saudosistas e apegadas à conservadorismos e comportamentos do passado, mas a passos muito lentos nós caminhamos sempre e inegavelmente em direção a nossa tentativa de evolução.
Poucos meses atrás quando eu tirei um tempo pra me conhecer de novo, eu pré estabeleci algumas metas e mudanças que eu precisava fazer pra crescer como ser humano, poucas pessoas perceberam meu retiro. 2017 foi o ano de me retirar do palco pra observar as cenas com atenção, foi o ano de observar, claro, a longo prazo isso tem uma consequência que pode ser séria, o fato de virarmos meros observadores e passivos no curso da nossa própria história, mas foi importante, pra mim, observar alguns pontos interessantes que ainda precisavam ser mudados pra que eu caminhasse um pouco mais rápido em direção a um amadurecimento extremamente necessário pra mim como ser humano.
Me conectei de novo com algo que eu havia esquecido dentro de mim. Minha humildade. Aprendi a enxergar minhas derrotas e falhas com o mesmo respeito e com a mesma modéstia que enxergava meus méritos e vitórias e isso foi essencial pra que eu desligasse ou tentasse, pelo menos desligar o botão do ego dentro de mim. Eu entendi que amor próprio não é vaidade, é zelo. É cuidar de quem a gente é. É sentir orgulho das nossas conquistas, do ser humano que a gente procura ser.
Sim, eu mudei. Sim, eu to diferente. Eu ando falando de uma forma diferente porque hoje eu escuto de uma forma diferentes também, eu ando agindo de uma maneira diferente, porque passei a observar o mundo de uma maneira nova e diferente. Eu me visto diferente porque o estilo das nossas roupas é inegável e indiscutivelmente parte essencial da contrução da nossa personalidade e a minha personalidade tá diferente. Eu não sei se já passou pela cabeça dos meus amigos que talvez eu esteja tão diferente porque finalmente eu me encontrei. Que, na verdade, eu não to diferente, que eu finalmente sou quem eu sou. E agora, toda vez que alguém vier me abordar pra me dizer que eu to diferente, eu vou responder “Sim, eu to. Espero que tu esteja também da proxima vez que eu te encontrar”. Dentre todos esses detalhes que meus amigos notaram diferença em mim, esqueceram do principal “Será que tá feliz?” To! Sim, eu to diferente e quem não quiser lidar com isso…. a porta é serventia da casa!
Instagram ATL Girls