tiffany jogadora trans

A goiana Tiffany tem 33 anos e disputou a Superliga masculina no Brasil, além de outros campeonatos entre os homens antes de fazer a transição de gênero.  No início de 2017, a ponteira recebeu a permissão da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) para competir profissionalmente entre as mulheres.  Nesta terça-feira, Bauru anunciou sua contratação para a sequência da temporada 2017/18. No meio de tanto preconceito e discriminação, uma notícia dessas é uma alegria pro nosso coração, né? <3

Tiffany assina contrato com o Bauru e se torna a 1ª jogadora trans na Superliga

O surgimento do Bauru em minha vida foi muito legal, porque mesmo na Europa, eu sempre acompanhava os jogos. E quando recebi o convite para vir para o time me recuperar, fiquei muito feliz e não pensei duas vezes. É um time guerreiro que luta muito e espero que possa ajudar e só somar a esta equipe tão batalhadora. A liga feminina brasileira é uma das mais fortes do mundo e o meu nível não é diferente de nenhuma das meninas. E sei que terei muitas dificuldades contra as quais terei de lutar para ajudar a equipe. Estou muito feliz com este acerto, pois, além de voltar a atuar no meu país, ainda vou estar mais perto dos meus familiares, destaca Tifanny.

Resultado de imagem para tiffany super liga

Desde 2016, o COI (Comitê Olímpico Internacional) permite a participação de homens em competições femininas, mas com a testosterona controlada. Não há a necessidade de cirurgia de mudança de sexo. Tiffany é a primeira de muitas outras que virão, logo, esse é um grande passo não somente para a luta LGBT, mas também para o esporte mundial.

Resultado de imagem para palmas

Instagram ATL Girls