filme ativistas gauchas

O 33º Festival del Cinema Latino Americano di Trieste premiou o longa-metragem Substantivo Feminino na categoria Compromisso Civil.  O documentário dirigido pelo cineasta colombiano, Juan Zapata e a gaúcha, Daniela Sallet resgata a trajetória das ativistas Magda Renner e Giselda Castro, duas mulheres pioneiras e fundamentais para a militância ambiental no Rio Grande do Sul e no Brasil. Ambas foram protagonistas do movimento em defesa do meio ambiente ao redor do mundo. O filme conta com depoimentos de ativistas brasileiros e de estrangeiros que conviveram com Magda e Giselda nesta trajetória de ativismo mundial. 

Zapata 2 (1)

Esta foi a primeira edição do prêmio por contribuição social dentro do festival italiano – um dos mais importante dentro do meio cinematográfico europeu. A partir deste ano torna-se oficial na programação do evento.

“É um orgulho a trajetória de ativistas do sul do Brasil inspirar esta premiação em um festival tradicional como o de Trieste. Significa o quanto as promoções da cidadania e das causas femininas seguem atuais e necessárias”, avalia Daniela Sallet, que também assina o roteiro do documentário. 

Premio Trieste

Substantivo Feminino já havia recebido em junho Menção Honrosa na 6º Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, em São Paulo. E foi exibido em mostras do 45º Festival de Cinema de Gramado e no Uruguai.

Assista ao trailer de Substantivo Feminino:

Ficha Técnica:
Direção: Daniela Sallet e Juan Zapata
Roteiro – Daniela Sallet
Montagem- Lisi Kieling e Frederico Pinto
Direção musical – Leo Henkin
Direção de fotografia- Pablo Rosa, Edson Gandolfi, Pablo Chasseraux, Juan Zapata
Edição de Arte – Alexandre de Freitas
Finalização e colorimetria – Luise Bresolin
Desenho de som – Rafael Rhoden

Informações: Rachel Duarte / Re-paginada Assessoria

 Instagram ATL Girls