79ad2b601617a3ce0075c2996a59c960

Que isso novinha, que isso? Nunca ouviu que panela velha é que faz comida boa?

Não é só na música que eu declaro a idade, a grande verdade é que tenho sentido o peso dos 30 e poucos anos. Com 15, eu tinha um plano de vida, coisa mais linda. Eu achava que com 30 teria uma casa própria (gigante, porque não bastava ser minha), um cachorro labrador na cor caramelo, marido e um casal de filhos. Desse plano, posso dizer que neada aconteceu. Moro de aluguel, tenho uma gata, solteira sim, sozinha nunca e não sei se ainda quero ter filhos.

Meus sonhos mudaram? Talvez, mas as experiências me moldaram e fizeram surgir novos sonhos. O problema é que aos 32 anos o corpo já não acompanha tão bem. Caaaaaaaaaaaaalma, não sou tão velha assim, entretanto, todavia, contudo… Acabei me dando conta que talvez esteja em uma nova fase, tipo uma adolescência adulta.

Tudo começou quando comprei um patins, mais uma vez a pisciana aqui, achou que colocaria os carrinhos e sairia andando como uma criatura experiente. Santa ingenuidade!

Fui até um parque onde os “saudáveis” fazem exercícios. Me peguei na primeira barreira, tentar ir o mais longe possível dos olhares para mim. Não sei dizer como, nem porque, estava com tanta vergonha, só conseguia pensar e se eu cair, me estabacar no chão? Não sei se você é como eu, mas a todo momento fico imaginando uma tragédia acontecendo, tipo cair de boca no chão e quebrar os dentes. “Mas Tai existe mãos para isso“. Pessoa, eu não tenho plano de saúde, sou freela, se machuco minhas mãos, fico sem trabalho e sem dinheiro. Aqui temos a segunda barreira. Porém, sou brasileira e não desisto nunca! Foram 20 minutos, com medo de me machucar e passar vergonha, tudo isso porque não sou mais uma menininha.

Quantas e quantas vezes a gente vive assim, com medo do que os outros vão pensar porque a gente não tem mais idade para isso? Tem uma infinidade de coisas que com essa história do patins me fez refletir, a gente tem umas encucações tão bobas quando se refere a isso!

E daí se eu cair com 32 anos?! Já caí tantas vezes na vida e foram elas que me tornaram o que sou hoje, o tombo faz parte do esporte e também do trajeto de evolução.

Enquanto andava falei comigo, “não desiste, você não é aqueles surfistas que levam a prancha ao mar e saem 10 minutos depois”. Foram 20 minutos, que podem parecer ridículos pra você, mas eu havia andado 1hora e 30 minutos para ficar longe das pessoas… HAHAHAHAHA

O que aprendi

# Tem gente fofa que te da força para não desistir (obrigado de <3 pelas mensagens)

# Que sou teimosa e vou andar tri bem nessa m… (questão de honra agora)

# Com certeza, vou ter medo de me machucar, mas o que é um tombinho, já que é pra tombar!

# Por fim, vou tentar me importar menos com os olhares alheios e curtir mais o vento na cara

Tudo que eu aprendi, serve pra vida de forma geral, isso não é sobre andar de patins apenas! Me conta o que você tem feito que não é para sua idade?

P.S.: Esquece a idade, não se limita assim, a gente pode tudo!

Beijos crocantes!

Quer acompanhar um pouco mais dos meus trabalhos? Então me acompanhe nas redes sociais: instagram.com/taiciaribeiroinstagram.com/taiciadesigner/,
facebook.com/taicia.ribeiro, facebook.com/taiciaribeiroilustradora e behance.net/taicia

Instagram ATL Girls