pam ensaio

Acredito que a maioria das mulheres ao se tornarem mães, acabam se esquecendo do seu lado mulher.

As prioridades mudam completamente, sem falar na rotina corrida e cansativa, aquela que no final do dia, depois que o filho dorme, ao invés de você querer continuar assistindo aquela série, ler um livro, a única coisa que você consegue fazer é dormir.

Mas chega uma hora (pelo menos pra mim chegou) que você se depara com seu reflexo no espelho e não se reconhece.

giphy (1)

Quando nasce o bebê, a gente percebe que nada mais será como antes! Não importa quantas vezes tenham dito isto pra gente, não importa que já tenhamos lido muito sobre isso, participado de rodas de mães, cursos e conversado muito com muitas outras mães.

O nascimento de um filho é também o renascimento de uma mulher, sua vida muda completamente, seu lado inseguro, egoísta, aquele seu nojinho, tudo fica para trás para que você possa se tornar uma mãe para seu filho.

Confuso, assustador e não é tão bonito quanto falam por aí.

É nesse renascimento que você se vê perdida, sem saber quem você é e ainda tendo que cuidar de uma criança que também não sabe quem é. Mudanças internas e externas que fazem com que você se torne uma Fênix, que se torne uma versão melhor, mais forte, mais corajosa, com mais fé nas pessoas, com esperança de deixar um mundo melhor, milhões de novas habilidades e com um amor que mal cabe dentro do seu coração.

Aquela mulher que você era, deixou de existir. Você passa a conhecer quem você se tornou, o que aprendeu a fazer e antes não fazia, o que deixou de fazer, seus limites, suas novas forças, novas prioridades, tudo gira em torno do seu filho.

Sem perceber, e dizendo pra si mesma que está tudo bem, você vai se anulando. E tá tudo bem, você gosta de ser quem você é agora, você ama a seu filho, um sorriso dele compensa qualquer esforço. Quando você olha pra trás, quase não consegue lembrar de como era a sua vida antes de ser mãe, você não se arrepende de nada, não tem saudades de nada, talvez só de poder dormir um pouco mais, mas você está feliz!

IMG_1383

Um misto de rosto cansado, olheiras, o tempo agindo, falta de cuidados com seu corpo, alma e ego. Já falamos sobre se amar em outra matéria aqui do ATL Girls: #MãeTambémÉGente: a identidade secreta das super mães

Você precisa de 5 minutos, algumas horas, um dia inteiro só para você, para fazer o que você quiser, ou até não fazer nada. Não se sinta culpada por querer essa “folga” da vida de mãe, todos nos merecemos um descanso.

Eu sei que você deve estar pensando: “Ah, mas vão me julgar por querer essa folga“.

Sim meu amor, vão te julgar por qualquer escolha que você fizer, infelizmente nem na maternidade estamos livres de julgamentos e acredite, até entre as mães existe isso.

Se tornar mãe não é só ter um ser além de você para cuidar, mas sim “abrir mão” de momentos que eram apenas seus em prol de um ser que precisa de cuidados. Pensar na gente quando somos mães, não é egoísmo. Todas nós precisamos disso. Posso dizer que sou uma mãe muito melhor depois que comecei a cuidar mais de mim, e é real mesmo!

Você não precisa sair para a balada, nem sair de casa, dedique algum tempo só para você. Netflix, ir no salão fazer as unhas, dormir um pouco mais, um banho mais demorado, qualquer coisa, qualquer momento que você se dedique exclusivamente ao seu bem estar, vai te ajudar muito. Passe a fazer isso e logo você vai estar se amando mais, tendo mais paciência com seu filho, e muito mais vontade de aproveitar os momentos com ele.

Todas nós somos merecedoras de momentos exclusivamente nossos, não é feio querer isso! Somos mulheres antes mesmo de ser mães!

Se ame mais, você vai ver como tudo ao seu redor vai melhorar também!

Lá no meu Instagram @fofocademae tem muito mais textos sobre se amar mais, e se tu quiser conversar é só me deixar um recadinho também!

Vamos nos amar mais, amor é tudo nessa vida!

www.fofocademae.com.br

Créditos:
Conceito e execução: Pâmela Ghilardi
Fotos: Brunna Graco Fotografias
Figurinos: Hello Dress

Instagram ATL Girls