homens contra estupro

Texto escrito por Arthur Gubert – Comunicador da Rede Atlântida e produtor do Pretinho Básico

Eu não vou falar sobre o caso da menina estuprada por 33 homens. Não vou falar sobre uma infinidade de abusos sexuais e verbais que mulheres sofrem todos os dias em todo o país. Também não vou falar sobre que tipo de pena acho justa para quem estupra, seja a justiça penal ou dos homens. Eu vou falar sobre o que você homem está fazendo para garantir que estupros e abusos sigam acontecendo.

Você homem, criado por um pai adúltero e que pagou uma puta para você perder a virgindade. Você homem que vai em festas open bar que mulher não paga porque vai estar cheio de vagabunda. Você homem que buzina e grita para meninas na rua. É pra você esse texto escrito aqui por um outro homem, daqueles bem frouxos, que não consegue aceitar esse tipo de comportamento.

No nosso país acontece um fenômeno interessante: homens se dizem enojados com abusos mas – e sempre o maldito “mas” – entendem que isso aconteça pois “a mulher provoca”. A mulher provoca. A transferência de culpa é imperceptível e automática, porque o homem, esse ser superior, jamais faria algo sem motivo para tal. Eu tenho medo de grupos de homens. O homem em grupo causa tumulto em estádio de futebol. O homem em grupo faz racha na rua. O homem em grupo espanca gays e travestis. O homem em grupo estupra. Um grupo de homens é um ajuntamento de imbecis. O Alexandre Frota é um imbecil, o Bolsonaro é um imbecil.

Para facilitar o entendimento:

# Embebedar uma mina para ficar com ela = estupro.

# Transar com uma menina que está dormindo = estupro.

# Roubar beijo de meninas em shows e festas = estupro.

# Prender a menina que não quer ficar com você contra a parede = estupro.

# Esfregar o pau nas meninas no ônibus = estupro.

# Passar a mão em meninas no ônibus = estupro.

# Compartilhar videos que vazaram na internet = contribui para a cultura do estupro.

# Ver seus amigos fazendo tudo isso e não impedir = aceitar o estupro.

Se nós homens conseguirmos ao menos não incentivar esse tipo de comportamento com nossos amigos, já é um começo. A gente não sabe o que é andar em uma rua sozinha à noite, ouvir que alguém te segue e rezar para ser o Diabo e não um homem.

Eu sou homem e hoje tenho vergonha disso.

PS: estou ansioso para ler comentários de homens me xingando. Vem que vai ter print.

Para denunciar casos de estupro, disque 180. 
E se você ver comentários apoiando esse tipo de prática na internet, denuncie em um desses links:
denuncia.pf.gov.br/
www.humanizaredes.gov.br/

Instagram ATL Girls